Faça você mesmo


Adoramos quando o trabalho manual é valorizado. O macramê, um tipo de tecelagem que já foi febre nos anos 70, voltou com tudo. A técnica, que utiliza barbante, cordas e outras fibras, é composta de nós e um tal de puxa daqui e dali, para formar peças muito legais. Acredita-se que tenha surgido na pré-história para a confecção de agasalho e criação de objetos. Os marinheiros, que são craques em criar nós, foram responsáveis pela difusão pelo mundo deste versátil trabalho artesanal.
Tudo isso para começar a falar dessas graças que são os suportes para vasos. Como as alças são flexíveis, cabe todo tipo de cachepô. A febre é mundial. Lojas internacionais como a UrbanOutfitters e a Anthropologie, que são bem moderninhas, vendem e mostram em seus sites várias composições e arranjos com layouts diferentes.

Neste espaço bem fabril do Morar Mais BH, a ideia foi investir numa estética despojada, onde móveis antigos encontraram novas funções. A proposta é bem atual, compondo ambientes com cara de usados (e usáveis). Tudo aqui é mexível segundo a vontade dos donos do pedaço. Atenção para o detalhe do desenho colado diretamente na parede. Fez um novo? Cola outro!
Tudo a ver com o nosso pendurador de plantas. Funcional, acessível e muuiiito fofo.
ACIMA:MORAR MAIS BH, O ATELIE DA CERAMISTA, LAÍS ROCHA, MAYRON SOUSA E FABIANA METZKER
 

Mas o nosso assunto não para aí. É claro que tem sempre à nossa volta amigos, ou mãe, ou avó muito prendados que sabem fazer maravilhas artesanais. E você sempre pode pedir pooor favooor 🙂 para ganhar um suporte. A sugestão do dia é que você se aventure e faça o seu. Estamos mostrando um monte de opções, das mais simples às complexas, para sua inspiração. Escolha um cantinho, de preferência próximo à janela, onde você possa colocar o seu jardim suspenso e mãos a obra. Trabalhos manuais são ótimos para aliviar o estresse e, como bônus, você ainda põe um pouco de verde na sua vida.
Separamos 2 tutoriais para ajudar com o passo a passo:  MOSTARDELA.COM, o gringo CRAFTS.TUTSPLUS.COM. Tem mais uma infinidades de vídeos no YouTube que você pode acessar. 
ACIMA, À DIREITA: MORAR MAIS RIO, QUARTO DO CASAL FLOW, CAMILA FLECK
ACIMA E ABAIXO, À ESQUERDA: PINTEREST.COM
ABAIXO, À DIREITA: ANTHROPOLOGIE.COM.COM

Sem pressão… Os suportes também são encontrados em feirinhas de artesanato e pela internet. No Pinterest que entramos (e está com link clicável) tem vários endereços para você fazer um tour virtual e escolher o seu pendurador predileto. A variedade de tramas e formas é enorme, cada uma mais linda do que a outra.

O que a gente gosta também é da originalidade dos vasos. Você pode combinar cachepôs de barro, madeira, cestaria, metalizados e até terrários. Na produção (com fundo vermelho) do Morar Mais BH, o vaso pendurado ficou um charme com o outro no banquinho. Este estilo bem informal é a cara das jovens tribos urbanas, que com pouca grana e muita criatividade, montam ambientes simpáticos e convidativos. Apesar dos suportes confeccionados tradicionalmente com barbante ou corda de sisal produzirem um lindo efeito natural, outros materiais e cores também podem ser usados com muita bossa. Sobras de malhas coloridas, por exemplo, se prestam muito bem ao manuseio e produzem um visual bem vibrante. Bonito e sustentável!
ABAIXO, À ESQUERDA: MORAR MAIS BH, LOJA PONTO.VI, ANA COSETINO E JOÃO LOBO
ABAIXO, À DIREITA: PINTEREST.COM

Os usos do macramê são infinitos. Além de ser decorativo, este trabalho de artesano é funcional e fica super bem em divisórias, cortinas e tapetes.
ACIMA, À ESQUERDA: MORAR MAIS RIO, RECEPÇÃO GALERIA INDUSTRIAL-BILHETERIA, TEREZA COSTA, LUCIANA BUARQUE E MAURICIO ATIE
Gente como a gente
Para mostrar que o nosso envolvimento nos posts é para valer veja o que a Cinthia Pascueto, que faz parte da nossa equipe, tem a dizer. Além de excelente jornalista e assessora de imprensa, ela revela o seu talento em trabalhos manuais e produz peças que são umas belezuras. Maravilha, Cinthia!
“Eu aprendi a técnica de macramê com uma colega da escola, que na época fazia cordões em fio encerado. Depois fui aplicando a técnica em outros materiais, como o fio de malha e cordas de algodão, quando descobri a possibilidade de criar hangers, ou suportes para plantas. Atualmente misturo a técnica com outras, como o crochê! As possibilidades de criação são diversas! O trabalho manual é uma terapia e ainda pode se tornar uma fonte de renda extra: recentemente criei uma lojinha virtual e perfil no Instagram para divulgar os trabalhos que eu e o Mateus, meu namorado, fazemos: chama Cadinó Artesanato (@cadinoartesanato).”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *